terça-feira, 28 de agosto de 2007

Press Release

"Nelson Évora conquistou a medalha de ouro no triplo salto nos mundias de Osaka." A Comunicação Social não muda. Mais uma vez a lamechice foi evidente quando a bandeira foi hasteada ao som do hino nacional do nosso país e da mesma forma, a hipocrisia da celebração renasceu quando a notícia fez a abertura dos telejornais e as primeiras páginas da imprensa escrita. Onde estavam as notícias quando este atleta foi campeão europeu de juniores ou quando participou com brilhantismo nos Jogos Olímpicos de Atenas? Tristes tempos estes em que pouco ou quase nada se investe ou fala em desporto a não ser nas catedrais futeboleiras onde nem pistas de atletismo há. E depois ficamos todos orgulhosos e ufanos quando algum anónimo, fruto da sua persistência, de dedicação e esforço alcança resultados espantosos. Talvez para estes atletas, as competições sejam a parte mais fácil. Só acontecem durante alguns dias e depois terminam. A verdadeira luta passa-se cá, contra a falta de reconhecimento por parte do Estado e da opinião pública, de apoio financeiro, de investimento nas modalidades a longo prazo, de espaços que permitam a sua prática, de destaque continuado na Comunicação Social.

Apesar de já ter sido por diversas vezes convidado a abandonar o país e rumar para o estrangeiro, Nelson continua a dizer que é em Portugal que quer ficar. Num país que só vê pela frente “Cristianos Ronaldos” e ainda bate palmas quando partem para o estrangeiro para defender a sua cor, a dos seus interesses e da sua vida, são desportistas como este que dignificam a profissão e dão exemplos de humildade, altruísmo, reconhecimento e generosidade. Pela atitude modesta, pelo brilho no olhar e simplicidade no sorriso, depois de treinar na sombra, no anonimato, sem as condições e sem os milhões a que os senhores da bola estão habituados (e muitos apesar disso lamentam e não satisfazem expectativas), pode-se afirmar que é sem sombra de dúvidas, um inocente, um ingénuo sonhador. Ainda bem que os há!

Um comentário:

Márcio Branco disse...

Ao dominho à tarde no canal 2, podemos assistir ao verdadeiro serviço público. Todos os domigos na 2, a tarde é preenchida com desporto amador, outras modalidades sem ser futebol. E só vos digo, portugal respira desporto, pavilhões cheios para verem provas de juvenis em ping pong :-)Fiquei a saber que o interior do pais dá cartas em ping pong, principalmente chaves e também a madeira tem excelentes atletas.
Estes desportos que com poucas verbas fazem tão bem a estes jovens, já mereciam ter outro destaque. Mas felizmente existem pessoas que não pensam só em futebol e como eu vêem a 2 ao domingo à tarde :-)