terça-feira, 29 de abril de 2008

Hã?

Num país onde alguém disse que os títulos académicos são por vezes invocados por uma questão de cortesia (em vez de o serem por uma questão de reconhecimento curricular) foi hilariante ver naquele programa de debate imparcial "Prós e Contras", tratar-se um doutorado por "Sr. Secretário Geral da CGTP" ou então Carvalho da Silva, enquanto licenciados eram referidos por "Sotôr" ou "Doutor". Ainda que qualquer um possa ser Dr., mas ser Sr. não seja para todos, para quem quer, não percebi o critério escolhido.

4 comentários:

Márcio Branco disse...

O critério é o mesmo que quando se vai a um hipermercado e se fala para o funcionário da caixa como "a menina dá-me mais sacos" e o mais certo é ela ser enfermeira ou professora no desemprego e se trata por "Doutor" todos aqueles que têm um cargo mais alto na hierarquia de cargos rascas que a maioria dos portugueses consegue arranjar.
Eu acho que é este o critério mas.....

xana disse...

Márcio: doutores há muitos. para todos os gostos. Agora Senhores e Senhoras com letra grande é que não...é aí que reside a diferença.

Márcio Branco disse...

Também concordo mas estava a referir-me ao programa mesmo :-)
Porque pessoalmente bania os titulos.

RockyBalbino disse...

Nos EUA, por exemplo, é tudo Mr. ou Mrs.. Acho muito bem que se acabe com essa cagança dos títulos académicos, que amesquinha quem não os tem. Para mim os títulos NADA contam. Conta apenas a decência e o valor das pessoas. O que não faltam são bestas metidas a doutores. Mas ainda há muito quem delire por ser chamado assim.
"- Ó doutor Teixeira, tenho a sua Esposa na linha dois a dizer que logo quando chegar a casa lhe rebenta os cornos por causa de andar metido com a vizinha de baixo...".