quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Onde estará o limite?

Os políticos que nos governam continuam a dizer que o crime violento em Portugal (ainda) não atingiu níveis preocupantes! Com três bancos e duas bombas de gasolina assaltadas num só dia, não sei quando começará a merecer a atenção destes senhores, que a banhos no "Allgarve" ou além fronteiras, a ler relatórios e a apreciar estatísticos entre dois goles de água de coco, vivem uma realidade muito distante do dia-a-dia de grande parte da população portuguesa.

Tal como os polícias de proximidade, deveriam criar a figura do político, do ministro de proximidade, que em vez de estar sentado no conforto do seu gabinete a dividir o número de crimes pelos dias do ano, também deveria basear os seus juízos nas histórias dos numerosos anónimos que continuam a abrir e a encher pelos piores motivos, os telejornais nacionais e estrangeiros
.

Nenhum comentário: