quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Momentos

Era de um perfume exótico como o seu nome. Com o passar do tempo o seu aroma foi-me rodeando, invadindo todo o ar em redor até pousar suavemente na pele...

A paciência diminuía enquanto a temperatura aumentava; era cada vez mais irresistível a vontade de o provar, de o ter finalmente na boca...

Com cuidado fui acariciando, cuidando, que o que é sensível e delicado exige carinho e subtileza no trato...

Quando estava no ponto, depois de salteados com alho picado, pimenta e um pouco de vinagre, coloquei aquele meio quilo de carnudos e suavemente acastanhados cogumelos "Pleurothus" numa saladeira com frescas folhas de Rucola selvagem, que se deixaram envolver e temperar pelo azeite quente, que escorria preguiçosamente da frigideira...

Sentei-me na sala, de frente para a solidão e em silêncio pude finalmente deliciar-me com a iguaria, despertar outros sentidos e relaxar de mais um dia de trabalho...

3 comentários:

Márcio Branco disse...

Por momentos pensei que estavas a preparar uma iguaria que adoro: "Pimentos de Padron"
Mas cogumelos salteados também são deliciosos :-)

Anônimo disse...

Adoro cogumelos de todas as formas(espero nunca encontrar nenhum venenoso)lol.
Beijinhos e um sorriso.
Maria

Anônimo disse...

E se fossem míscaros? A solidão seria diferente ? E o silêncio seria de ouro ? Ah Ah Ah